Entenda quais os melhores argumentos para conquistar o SIM da diretoria e finalmente implantar um APP de comunicação interna.

 

Grande parte dos negócios estão investindo na ideia de implantar um APP para melhorar a comunicação com os colaboradores, isso porque os aplicativos estão passando a fase de apenas tendências para serem considerados apostas estratégicas e necessárias. Eles ajudam a fortalecer a identidade da marca, aproximar a empresa do colaborador e oferecer uma melhor experiência de trabalho.

Algumas lideranças se mantêm resistentes em adotar uma plataforma digital para se comunicar com os colaboradores. Dito isso, o primeiro passo que precisa estar claro na sua mente e na sua estratégia de convencimento, é que você só terá a atenção da sua diretoria quando “falar a língua deles”.

Selecionamos as principais dicas para você construir argumentos fortes e conseguir a aprovação da diretoria para a implantar o APP na sua empresa.

 

1. O responsável deve estar presente em todo o processo

É muito importante que o responsável e decisor do projeto, participe das reuniões e descubra junto com você as funcionalidades e os benefícios desse investimento. Assim, ele poderá analisar, tirar todas as dúvidas sobre a plataforma escolhida e formar uma opinião. Trazê-lo apenas para a parte final, já no momento de decisão, pode não ser uma boa escolha e resultar numa resposta negativa.

 

2. Economia, digitalização e sustentabilidade

Poupar recursos tem sido a máxima de muitas empresas nos últimos anos. Ao adotar um aplicativo substitui-se o uso da impressão em diversas rotinas corporativas, por exemplo. Isso significa uma economia gigante com o gasto de papel e tinta, além de atingir outros dois objetivos bastante perseguidos pelas empresas: a digitalização de processos e uma postura mais sustentável, econômica e ambiental, colocando em evidência a responsabilidade social da companhia.

Recentemente a rede Public Supertacados fez um webinar sobre como foi implantar um APP e compartilharam indicadores significativos de redução de custo, pós implantação da plataforma Conecta Public (que é uma versão do Worksphere). Quer saber onde a Public conseguiu economizar? Assista o webinar aqui.

 

 

3. Velocidade em tempo real

Se tempo é dinheiro em qualquer parte do mundo, dentro das empresas esse conceito é ainda mais palpável. Um aplicativo que integra o sistema da empresa como um todo, redes sociais, intranet, relatórios, comunicados, não só aproxima como coloca todos os colaboradores na mesma página e ao mesmo tempo com navegação simples, leve e, por isso, também rápida.

 

 

4. Inovação

A inovação está no vocabulário diário das pessoas e é exigido como pilar de qualquer negócio que quer continuar crescendo e oferecer novas experiências ao seu público. Isso representa uma empresa atualizada e alinhada com as novas tendências.

 

 

5. Lobby

Talvez, esta seja a tática mais importante da lista. Se você acompanhou os noticiários numa época recente da nossa política, já desmistificou a prática do lobby. Basicamente, trata-se de uma atividade de convencimento em favor de uma causa.

Sendo assim, planeje fazer o lobby do seu APP com figuras influentes dentro da organização para tê-las como aliadas e, só então, parta para a grande apresentação do seu plano.

 

Lembre-se, o que mais atrai a atenção da alta liderança são os números, métodos que apontem resultados, melhorias e avanços para a empresa.

Recomendamos iniciar o diálogo com o que representa maior grau de importância para a sua empresa naquele momento, mas é importante lembrar que, apesar de vários pontos em comum, cada empresa é composta por um cenário particular e o papel da comunicação interna é estar atenta a isso para entender e usar a abordagem que faz sentido à sua realidade.

Uma boa opção é experimentar uma plataforma antes de partir para a implantação, assim, você pode ver na prática as necessidades e dificuldades da empresa. Levando tudo isso em consideração, as chances de acertar ficam ainda maiores.

 

Entenda a necessidade, crie links e faça aliados.

 

Redação: Paula Alves